área do associado

Mindfulness em junho

Mindfulness em junho

O Terça Cultural AMMG, no dia 25 de junho, recebe grandes especialistas

na área para falar sobre a prática

Você já ouvir falar em Mindfulness? De acordo com especialistas, o termo que pode ser definido como Atenção Plena, é simplesmente a capacidade de prestar atenção consciente ao momento presente, com uma atitude de abertura e não julgamento. A prática muito utilizada para o autoconhecimento será tema do próximo Terça Cultural com o tema, Mindfulness: Saúde, Equilíbrio Mental e Bem-Estar, dia 25 de junho, às 19h, no Centro de Convenções e Eventos da AMMG. O evento é gratuito e aberto ao público.

O encontro terá as palestras do médico, doutor em ciências, consultor científico e professor no Núcleo de Mindfulness (NUMI); Ramon Cosenza e da psicóloga clínica, mestre em psicologia social pela UFMG e instrutora certificada pelo NUMI, Cristina Gandra. A moderação será do especialista em psiquiatria e membro da Academia Mineira de Medicina. Mestre em Saúde Pública e doutor em Ciências da Saúde., Fábio Rocha.

De acordo com Cosenza, muitas intervenções baseadas na prática têm sido propostas e ela é reconhecida, por inúmeras evidências científicas, como eficaz na redução do estresse, além de possibilitar maior equilíbrio emocional com uma presença mais ativa, que proporciona um aumento da sensação subjetiva de bem-estar. Atua ainda na capacidade de autorregulação, facilitando a adoção de comportamentos mais saudáveis no cotidiano, o que pode ser um componente crucial no manejo daquelas doenças.

O especialista explica que mais recentemente tem ficado claro que, além dos seus efeitos na saúde mental, tem uma ação benéfica também na parte física. “As doenças crônicas, que atualmente constituem o maior problema de nossa sociedade, são doenças relacionadas com o estresse e a sua redução com a prática de Mindfulness pode ajudar a prevenir ou mesmo combater essas doenças. Muitos estudos têm demonstrado que a ação antiestresse, uma interação mente/corpo, é abrangente e está relacionada não só a modificações no sistema nervoso, mas também no imunológico e na própria expressão gênica. Além disso, como se sabe, o estresse é um problema que afeta de forma insidiosa e insistente aos profissionais de saúde, que podem, portanto, se beneficiar da adoção dessa prática para proteger e melhorar a própria saúde física e mental.”

A diretora científica da AMMG, Sinara Mônica de Oliveira Leite, explica que o médico se vê bombardeado com inúmeros fatores estressantes: a angústia do humano, a profunda alteração nas relações de trabalho; a incorporação crescente de tecnologia o obrigando a atualizações diárias; a insatisfação e frustração dos pacientes com judicializações frequentes; além da desvalorização e desconstrução da medicina enquanto profissão – os prestadores de serviço exigem atendimentos cada vez mais rápidos, com eficiência maior e custos menores. “Numa realidade em que a conta não fecha, o médico se vê atordoado, e cada vez mais pressionado, incapaz de entregar o resultado esperado. A medicina nos faz viver num controle constante – do problema atual, do resultado do tratamento, da possível complicação ou efeitos colaterais, da falta de acesso ao recurso, muitas vezes, na completa impossibilidade de o fazermos.”

Dessa forma, Leite acredita que a angústia e a sensação de incapacidade são companheiras diárias, levando a um adoecimento ao qual todos estão expostos. “Aprender a introjetar, a se resgatar do tumulto, acalmar o coração, serenar a alma, voltando para o momento presente, talvez seja o modo mais eficaz de nos reequilibrarmos. O Mindfulness pode ser nossa possibilidade de autorresgate, em meio ao ruído global. Investir em autoconhecimento, ter noção dos limites, nos permitindo viver de forma plena o presente, com satisfação na realidade possível, pode ser nosso tratamento. O tema é de crucial importância!”

O que é

A prática inclui três pilares/atitudes que sustentam o início do treinamento: a auto-regulação da atenção; o direcionamento intencional da atenção ao momento presente e uma atitude aberta, curiosa, não reativa, gentil e compassiva em relação à experiência presente. Num primeiro momento trata-se de acolher e observar a experiência presente tal como ela se apresenta, sem apegar-se instantaneamente ao que é agradável ou desejável e sem rechaço automático e reativo ao que é desagradável ou indesejável.

Para que serve?

Pode ser benéfico tanto no que se refere à diminuição da sensação de estresse propriamente dito, quanto ao favorecimento de uma postura reflexiva diante desse estilo de vida habitual, levando a mudanças de perspectivas, escolhas e comportamentos.

Para quem?

Pode ser praticado por qualquer pessoa que demonstre interesse e que tenha preservadas suas funções neurocognitivas básicas, bem como não se encontre em fase aguda de algum transtorno psiquiátrico.

Benefícios

  • Baseados em evidências estão a redução de:
  • Sintomas de depressão e ansiedade e prevenção de recaídas;
  • De abuso de substâncias e prevenção de recaídas;
  • Da percepção de estresse;
  • Melhora em sintomas de dor crônica; humor e sintomas de estresse em pacientes com câncer e na qualidade de sono;

Fonte: Núcleo Numi

Serviço

Terça Cultural:  Mindfulness: saúde, equilíbrio mental e bem-estar

Data: 25 de junho

Horário: 19h

Local: Auditório Borges da Costa (2º andar), no Centro de Convenções e Eventos da AMMG. Avenida João Pinheiro, 161, Centro. BH/MG.

Mais informações e inscrições: https://www.sympla.com.br/evento/mindfulness-saude-equilibrio-mental-e-bem-estar/2512909

Gratuito e aberto ao público.

COMPARTILHE
Navegue

Posts Relacionados