login
Primeiro acesso? Clique aqui

Este site foi desenvolvido com tecnologias avançadas para
lhe proporcionar uma experiência incrível.
Infelizmente, este navegador não é suportado

Sugerimos que você use o
Google Chrome para melhores resultados.

Otto Cirne é reaberto

O Espaço Cultural Otto Cirne reabre neste mês de dezembro com a exposição ‘Transição e possibilidades’. Seguindo os protocolos estabelecidos para prevenção da Covid-19, obras unem o figurativo e o abstrato em pinturas feitas em fibra reciclada e tecido.

 

A artista plástica Maria Tereza Penna elaborou trabalhos em técnica mista. “Desenho em lápis ou faço uma pintura, fotografo, envio a imagem para o computador, imprimo em tecido que se transformam em minhas telas, nas quais uso tinta acrílica.” Ela explica que desde 1993 utiliza o programa Corel Draw como grande aliado em suas produções.

 

O interesse pelas artes surgiu aos dois anos de idade quando fazia pequenos desenhos e mostrava à sua avó. Com o passar do tempo, no Instituto de Educação, em Belo Horizonte, ficou conhecida pelos colegas e professores, por ilustrar o suplemento literário e os convites de formatura. “Nessa época, fiz capa de discos para gravadora e aprendi muito em agência de propaganda.”

 

Publicitária de formação, passou pela Escola Guignard e se tornou autodidata em outras atividades como escrever e ilustrar poemas, lecionar por meio de oficinas de artes gráficas, pintura e literatura. Seu estilo, considerado contemporâneo, é legitimado internacionalmente e suas telas viajam o mundo.

 

O francês Claude Monet, o austríaco Gustav Klimt e os brasileiros Amilcar de Castro e Antônio Bandeira estão entre os pintores admirados por Maria Tereza Penna, além do crítico Romano Galeffi. Ela revela que se inspira em seus próprios poemas, que no futuro pensa em musicar, e nesses artistas.

 

A mostra ‘Transição e possibilidades’ fica em exibição durante todo o mês de dezembro, de segunda a sexta-feira, 8h às 20h, e as obras serão comercializadas. O Espaço Cultural Otto Cirne está localizado no hall de entrada da AMMG e o acesso está sendo controlado com aferição de temperatura, totem de álcool em gel, espaçamento adequado entre as pessoas, seguindo os protocolos estabelecido pela Prefeitura de Belo Horizonte.

 

A galeria é destinada à exposição de obras de arte de autoria de associados e seus dependentes. Médicos não associados e artistas não médicos podem utilizar o espaço, dependendo da disponibilidade na agenda. Interessados devem entrar em contato com a Assessoria de Comunicação, pelo telefone (31) 3247 1608 ou e-mail comunicacao@ammg.org.br.