login
Primeiro acesso? Clique aqui

Este site foi desenvolvido com tecnologias avançadas para
lhe proporcionar uma experiência incrível.
Infelizmente, este navegador não é suportado

Sugerimos que você use o
Google Chrome para melhores resultados.

Novembro Azul lança alerta

‘Novembro azul’ lança alerta a homens

O mês é dedicado à luta contra o câncer de próstata, segundo mais comum entre o sexo masculino

 

‘Novembro Azul’ é a campanha que busca conscientizar a respeito da necessidade da prevenção e diagnóstico do câncer de próstata, além da importância de cuidados integrais com a saúde do homem. A Sociedade Brasileira de Urologia – Regional Minas Gerais (SBU MG), durante todo o mês de novembro, alerta para a luta contra a doença que é a segunda mais comum entre o sexo masculino, e considerada da terceira idade, pois cerca de 75% dos casos no mundo surgem a partir dos 65 anos.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a estimativa é de 65.840 de novos casos em 2020. Segundo o Atlas de Mortalidade por Câncer, com dados disponibilizados pelo Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde (MS), em 2018, no Brasil, 15.576 homens morreram em decorrência do avanço do câncer de próstata. A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento, também conforme o Inca.

O presidente da SBU MG, Francisco de Assis Teixeira Guerra, esclarece que a próstata é uma glândula que só o homem possui, localizada na parte baixa do abdômen. “Ela é um órgão pequeno, do tamanho de uma noz, com peso de 20 a 25gr, responsável pela produção do líquido prostático, proteção e nutrição dos espermatozoides no sêmen, e está localizada logo abaixo da bexiga e à frente do reto, parte final do intestino grosso. A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada.”

Guerra avalia que o acréscimo nas taxas no Brasil pode ser parcialmente explicado pelo progresso dos exames, acesso à informação e pelo aumento na expectativa de vida. Ele adverte, no entanto, que alguns dos tumores podem crescer rapidamente, espalhando-se para outros órgãos, com risco de morte. “A maioria tem um crescimento lento, sem dar sinais e nem ameaçar a saúde do homem. O que não impede ou justifique a ausência de avaliação, pois a doença evolui silenciosamente na fase inicial. O público masculino precisa se informar e agendar consulta com um urologista.”

Especialistas orientam que, no começo, os pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são como dificuldade e necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite. Já na fase avançada, pode provocar dor óssea, problemas urinários ou agravamento com infecção generalizada, e até insuficiência renal. O presidente da SBU MG salienta que, a recomendação é de que os homens, a partir de 50 anos e mesmo sem apresentar sintomas, devem procurar um profissional especializado, para avaliação individualizada tendo como objetivo o diagnóstico precoce do câncer de próstata. “Os homens que integrarem o grupo de risco, raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata, devem começar seus exames mais precocemente, a partir dos 45 anos.”

Após os 75 anos, somente homens com perspectiva de vida maior do que dez anos poderão fazer essa avaliação, conforme o especialista. Os exames, com indicação a partir dos 50 anos, são: dosagem de PSA (avalia, pelo sangue, a quantidade do antígeno prostático específico); toque retal; e biópsia (único procedimento capaz de confirmar o câncer).