login
Primeiro acesso? Clique aqui

Este site foi desenvolvido com tecnologias avançadas para
lhe proporcionar uma experiência incrível.
Infelizmente, este navegador não é suportado

Sugerimos que você use o
Google Chrome para melhores resultados.

Pecados capitais inspiram exposição

Os sete pecados capitais inspiram exposição homônima que está no Espaço Cultural Otto Cirne durante todo o mês de abril. Citados na mundialmente conhecida Divina Comédia, do escritor italiano Dante Alighieri, avareza, gula, ira, inveja, luxúria, orgulho e preguiça estão estampados nas telas do artista plástico Arnaldoh Martiinz.

Em óleo sobre tela e mistas, sobre superfícies diferenciadas como veludo, cretone e outros tipos de tecidos que fogem do padrão utilizado pelos artistas, Martiinz apresenta obras figurativas e surreais: “As peças são o menos tradicional possível. São alegres mesmo com o tema tão clássico. Fogem do melancólico. Quis ser mais moderno nesse trabalho e arrisco dizer que é pop art”, explica.

Há duas décadas no Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, é cercado por disciplina desde a infância. “Comecei a desenhar ainda criança e sou autodidata na pintura. Já na fase adulta me inscrevi em cursos livres. No entanto, graduei-me em Marketing e a

tualmente curso filosofia e estudo também história da arte.” Ele revela que aproveitou as lições de sua primeira faculdade para transformar sua obra em produtos como canecas, sandálias e camisas: “Comercializo os royalties de estampas para lojas e feiras”, acrescenta.

Com a temática escolhida para es  ta mostra, o artista afirma que a intenção é estimular no público interpretações diversas de cada quadro para cada pecado capital. “Desejo, por exemplo, que as pessoas pensem nos porquês de cada pecado. E para despertar este sentimento procurei me abster das notícias ruins que administro em minha ocupação de bombeiro. Não posso fazer arte bizarra. Quero fazer o belo, motivar por meio da arte!”

Sobre estilo Arnaldoh Martiinz considera-se moderno e sua inspiração vem do dia a dia e das pessoas que procura imortalizar em suas peças. Produz em ateliê durante as folgas do quartel e consegue conciliar as duas atividades com louvor, e ainda dedicar-se aos estudos. Entre os artistas que admira está pintor mineiro já falecido Fernando Vignoli: “Vignoli me motivou a continuar no caminho das artes e me ensinou muito sobre o que é ser artista. Segundo ele, as pessoas compram o artista e não a pintura”.

As telas, vistas pela primeira vez na Associação Médica de Minas Gerais, serão comercializadas. ‘Pecados capitais’ ficará exposta até o final do mês de abril, de 8h às 21h, de segunda a sábado. O Espaço Cultural Otto Cirne está localizado no hall de entrada da AMMG e é destinado à exposição de obras de arte de autoria de associados e seus dependentes. Médicos não associados e artistas não médicos podem utilizar o espaço, dependendo da disponibilidade na agenda. Interessados devem entrar em contato com a Assessoria de Comunicação, pelo telefone (31) 3247 1608 ou e-mail comunicacao@ammg.org.br.

Serviços

A cada mês, o Espaço Cultural Otto Cirne abriga uma exposição de arte.

Onde:
O Espaço Cultural Otto Cirne está localizado no hall de entrada da Associação Médica de Minas Gerais, na Av. João Pinheiro, 161, Centro – Belo Horizonte.

Horário de Visitação
8h às 21h

Exposições:
São aceitas obras de arte de médicos associados e seus dependentes. Médicos não associados e artistas não médicos podem utilizar o espaço, dependendo da disponibilidade na agenda.

Mais informações: comunicacao@ammg.org.br / (31) 3247-1608

Agenda dos expositores
Janeiro Escola de Fotografia Studio3 – SESIMINAS
Fevereiro Samora Délcio
Março Samora Délcio
Abril  Arnaldoh Martiinz
Maio Avilmar Maia
Junho
Julho Marcos Eduardo de Castro
Agosto
Setembro
Outubro
Novembro
Dezembro