Espaço Cultural Otto Cirne

‘Otto Cirne’ abriga ‘China: Forbidden Cities’

ForbiddenCity02No mês de junho, Marcelo Assis de Paula revisita o Espaço Cultural Otto Cirne com a exposição ‘China: Forbidden Cities’. Registros fotográficos urbanos, aliados a recursos de computação gráfica, revelaram ao artista uma nova face do país oriental, transformados em pinturas na técnica óleo sobre tela.

‘China: Cidades proibidas’, na tradução literal do inglês para o português, apoia-se numa aparente mera coincidência de dois assuntos de grande interesse na vida do artista, mas que ainda não estavam totalmente entrelaçados: China e pintura. “Eu poderia dizer que há muitos anos tenho uma profunda admiração pela China e sua notável cultura, seja como economista, que sou graduado, ou pintor”, explica.

De Paula revela que, desde seu primeiro contato com a pintura clássica chinesa, há cerca de 25 anos, durante os estudos na University of Illinois at Urbana-Champaign, ficou instantaneamente fascinado pelos trabalhos dos grandes mestres: “Um olhar atento para a cultura chinesa nos conduz à constatação de que na história da China a pintura ocupa o lugar mais alto das artes clássicas”, conta.

A pintura começou a fazer parte de sua vida como atividade de trabalho disciplinada a partir de 1998, ainda como autodidata. Ele afirma que conciliar sua carreira de economista com as artes requer um grande esforço e dedicação, uma vez que ambas demandam um contínuo estudo. Mesmo assim, considera fascinante e desafiador o que os dois temas são capazes de lhe proporcionar.

Ainda sobre a mostra, Marcelo Assis de Paula destaca que a forte motivação para ter a China como elemento central foi o fantástico dinamismo e proliferação de cores da vida noturna contemporânea de Shanghai e Hong Kong. “Os contrastes ousados no uso das cores na Cidade Proibida em Beijing contribuíram de maneira substantiva para criar uma relação entre o moderno e o antigo no mundo chinês. Um outro fator de inspiração foi o meu crescente interesse, em anos recentes, em desenvolver no meu trabalho a introdução de imagens noturnas de centros urbanos.”

Dentre os diversos artistas que influenciam suas obras, em épocas diferentes da história, ele fez questão de citar os seguintes pintores: os italianos Canaletto, John Singer Sargent, Ticiano Vecellio, o americano Edward Hopper, e o brasileiro Sérgio Telles. Pela quarta vez na Associação Médica de Minas Gerais (AMMG), suas peças serão comercializadas, e outras informações sobre o seu trabalho podem ser obtidas no site www.mapfinearts.com.

‘China: Forbidden Cities’ fica exposta até o final do mês de junho, de 8h às 21h, de segunda a sábado. O Espaço Cultural Otto Cirne está localizado no hall de entrada da AMMG e é destinado à exposição de obras de arte de autoria de associados e seus dependentes. Médicos não associados e artistas não médicos podem utilizar o espaço, dependendo da disponibilidade na agenda. Interessados devem entrar em contato com a Assessoria de Comunicação, pelo telefone (31) 3247 1608 ou e-mail comunicacao@ammg.org.br.

Serviços

A cada mês, o Espaço Cultural Otto Cirne abriga uma exposição de arte.

Onde:
O Espaço Cultural Otto Cirne está localizado no hall de entrada da Associação Médica de Minas Gerais, na Av. João Pinheiro, 161, Centro – Belo Horizonte.

Horário de Visitação
8h às 21h

Exposições:
São aceitas obras de arte de médicos associados e seus dependentes. Médicos não associados e artistas não médicos podem utilizar o espaço, dependendo da disponibilidade na agenda.

Mais informações: comunicacao@ammg.org.br / (31) 3247-1608

Agenda dos expositores
Janeiro Dr. Wallace Alves
Fevereiro Braulio Bittencourt
Março Valdete Lino
Abril Joanna Scharlé de Vasconcelos
Maio Joanna Scharlé de Vasconcelos
Junho Marcelo de Paula
Julho Alcena Maria
Agosto Renato Cançado Ferreira Gontijo
Setembro Judson Oliveira
Outubro Programação Especial da Semana do Médico
Novembro Stela Araújo &
Marcos Wilke Alves
Dezembro